7.5
Muito bom
Gaming

Tales of Vesperia: Definitive Edition

Quando Tales of Vesperia foi lançado para Xbox 360 em 2008, sua recepção foi positiva com muitos sites apontando a importância de trazer mais JRPGs ao console. Cerca de um ano depois foi disponibilizado uma versão “definitiva” com alguns extras para o jogo, porém apenas no PS3 e exclusivo no Japão, o que enfureceu os fãs. Por muitos anos a comunidade implorou por um remake do jogo e agora, 10 anos depois, finalmente foi lançado para PC, XOne e PS4. Em tempos atuais de gráficos mega realistas e battle royales, será que o jogo se mantém?

tales of vesperia cinematic

Um dos motivos por trás do sucesso de Tales of Vesperia foi a construção de seus personagens. Enquanto outros títulos da série tem como protagonista um garoto adolescente, começando a ter discernimento na vida e entendendo seus próprios sentimentos, aqui temos Yuri Lowell, ex-soldado imperial que abandonou o serviço por conflitos com a cultura da corporação. Ou seja, ao invés de uma criança que está começando a vivenciar a injustiça do mundo, Yuri já está de saco cheio da porra toda e não irá medir esforços para ajudar quem estiver em sua frente. Ter um protagonista desenvolvido, faz com que os secundários ganhem mais destaques e possam ter uma conexão melhor com o jogador. 

Por ser um ‘Tales Of’ é seguro assumir que de alguma forma o enredo se abriria para uma situação no qual o mundo estaria em perigo, a grande questão é o início de tudo. Morando na parte pobre da cidade, Yuri começa sua aventura correndo atrás do ladrão da Blastia (cristal utilizado para manipular elementos mágicos) da fonte da periferia, deixando a população sem água. No meio do caminho as coisas dão errado; ele vai pra prisão, escapa da prisão, conhece a princesa, viaja com a princesa (e com o seu dogguinho foda), descobrem facções que querem abusar das Blastias, encontram outros personagens e por ai vai. O grande forte da série ‘Tales Of’ sempre foi a história, então resumir tudo aqui não faz sentido, pois você perderia boa parte da diversão.

Tá, mas e os extras?

Além dos gráficos adaptados para as plataformas atuais, temos algumas trilhas sonoras novas e alguns conteúdos dublados. Esse ponto em particular eu acho negativo, pois foi gravado com uma equipe diferente da original, gerando desconforto ao ouvir o personagem com dois tipos diferentes de voz no mesmo ambiente, as vezes até durante a batalha, já que novas habilidades foram inseridas no jogo.

Outro detalhe e (muito) mais interessante, são dois novos personagens; Flynn e Patty, que entrarão para o seu grupo de forma fixa, com suas próprias skins e habilidades. Se sua preocupação é no encaixe da história, saiba que há diálogos, interações e até cinematicas novas para justificar tudo bonitinho. E para aqueles que não querem largar o jogo de jeito nenhum, foram introduzidas novas dungeons end-game, ideal para quem quer fazer 110% do joguinho, espremendo até a última gota.

O jogo ainda acompanha dois DLCs gratuitos; um com novas roupas (incluindo algumas skins que homenageiam outros jogos) e outro com um pacote chamado “Starter Pack“, que traz benefícios absurdos. A menos que seu objetivo seja zerar o jogo o quanto antes, não recomendo utilizar esse conteúdo, pois vai acabar com toda a graça do seu save. Basicamente o “kit inicial” deixa todos os seus personagens lv 40, com 1 milhão de dinheiros, armas e armaduras OVERPOWER, muitos outros itens adicionais e tudo isso logo no primeiro minuto do jogo. Tudo bem que o nível máximo é 200 e tem New Game Plus, mas mesmo assim é um “kit” que vai tirar o desafio por várias horas ingame.

tales of vesperia klonoa costume

Além do meu problema da dublagem (que me incomodou bastante), eu também tive problemas com outras duas coisas; o combate, que é meio duro e entediante e o operacional do jogo. Depois de fazer o download do Tales of Vesperia via steam, senti uma enorme dificuldade para conseguir executar o jogo, pois sempre que iniciava resultava em crash. Após muitas tentativas e possíveis soluções bizarras dada pela comunidade, descobri que o meu controle era o motivo. O jogo só rodava se não tivesse controle plugado, me obrigando a jogar com teclado e mouse. Não que tenha sido o fim do mundo, mas né, quebra de imersão…

Mas ai, vale a pena?

É uma pergunta complicada pois há duas respostas. Fãs da série tem um compromisso marcado, pois traz uma história incrível, com personagens excelentes e conteúdos exclusivos. Agora novos usuários que queiram conhecer a série, sugiro começar com Tales of Berseria, por ter um combate dinâmico, gráficos mais atuais e uma história que quebra paradigmas. Tales of Vesperia: Definitive Edition é um excelente jogo, porém mega nichado.

7.5
Muito bom

Tales of Vesperia: Definitive Edition

Vesperia é um jogo completo, com boas mecânicas e uma excelente história. Um verdadeiro prato cheio para fãs da série, mas não para quem quer começar agora.

Pros

  • Excelente histõria
  • Bom desenvolvimento dos personagens
  • Muito conteúdo end-game

Cons

  • Dublagem diferente da original
  • Combate entediante
Popularmente conhecido como Koala, Guilherme tem 29 anos, trabalha com redes sociais, adora games e acha muito estranho se descrever na terceira pessoa.
Ad
Scroll to top